Pneu do Carro – Quando Trocar e Cuidados



  

Confira aqui mais informações sobre os cuidados que o motorista deve ter na hora de trocar os pneus do carro.

Pneus velhos recauchutados, prazo de garantia fixado para os pneus, tipos diferentes de pneus, pneus que carregam diferentes tipos de carga, conduções diferenciadas, estradas por onde trafegam, entre outros fatores, mas quando é a hora certa de trocá-los?

Os chamados TWI (Tread Wear Indicator) são os indicadores de desgaste no envolto (piso) do pneu, ou seja, quando sua borracha está totalmente lisa e já perdeu sua profundidade inicial entre os sulcos de 1,6 mm, é sinal de que ele precisa ser trocado. É o famigerado pneu “careca” totalmente nocivo à segurança do veículo, do condutor, dos passageiros e sujeito à multa.

É também por meio desses indicadores que os condutores podem acompanhar algum desgaste excessivo nos pneus, provenientes de maior cuidado com a calibragem, o alinhamento e o balanceamento deles, uma vez que em casos menos frequentes, os pneus podem ter algum sulco específico se desgastando mais do que os demais.

Vale lembrar que os indicadores oficiais não se aplicam aos pneus com bolhas, rasgos ou alguma natureza de perfuração. Nessas ocasiões, a troca deverá ser feita o mais rápido possível.





Seja no caso das motocicletas, seja no caso dos carros e caminhões, a orientação é que os pneus sejam trocados ao mesmo tempo. Os motociclistas têm o costume de substituir primeiro o pneu traseiro, cuja vida útil é menor e, em seguida, o pneu dianteiro; o que não é o mais correto, o mesmo acontece com alguns motoristas, que substituem um ou dois de seus quatro pneus. O mais indicado é que os conjuntos sejam substituídos ao mesmo tempo, caso eles, idealmente, tenham sido gastos de maneira uniforme e estejam todos nas mesmas condições. Mas, se não há possibilidade de que todos sejam suplantados, a dica é que se priorizem de fato os pneus traseiros, que são responsáveis pela estabilidade do veículo.

Por fim, pneus “carecas” ou danificados em qualquer nível não somente representam mais gasto e menos vida útil ao item, mas uma afronta real à segurança de todos. Dirigibilidade comprometida, frenagem de controle imprevisível, aderência irregular ao solo e total vulnerabilidade durante o tráfego.  Não perca mais tempo e coloque nossas dicas em prática! E aí!? Já está na hora de cuidar de seus pneus?

Flávia Alves Figueirêdo Souza



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *